PRIMEIROS PALESTRANTES DO PENSE

Ciclo de Debates Contemporâneos 2017

 Franklin Martins

 

 

 

Palestra 1 | Franklin Martins | Jornalista, Cientista Social pela Universidade de Paris. Foi Ministro-Chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República entre 2003 e 2010.

27 de julho (quinta-feira), às 19h

Sala de Concertos Maestro José Siqueira

Espaço Cultural

Mídia, Poder e Cidadania

Ementa de referência: Protagonismo, interesses e interferências das mídias nos processos sócio-políticos nos planos nacional e internacional. Monopólio da informação: as mídias tradicionais pautando a Sociedade e a Política. Informação, contra-informação e desinformação: a pós-verdade como estratégia de intervenção política e ideológica na vida social.  As ações das mídias tradicionais e das “livres” na crise brasileira. A qualidade e idoneidade da informação como direitos de Cidadania. A Regulação como pilar do controle social democrático sobre a comunicação.

 

Luis Nassif

 

 

 

 

 

Palestra 2 | Luis Nassif | 67 anos. Natural de Poços de Caldas, MG. Jornalista desde 1971, Nassif atuou em diversas empresas da grande mídia como Folha de São Paulo, Veja, Carta Capital, TV Gazeta, TV Cultura, Rede Bandeirantes, EBC. Teve seu trabalho reconhecido com várias preiações. Dirige a revista eletrônica GGN.

11 de agosto (sexta-feira), às 19h

Sala de Concertos Maestro José Siqueira

Espaço Cultural

Justiça e Cidadania: extremos, riscos e desafios da crise brasileira

Ementa de referência: Análise crítica do processo de judicialização da Política e de politização da Justiça: caminhos da desconstituição da Cidadania. Os gritos e sussurros da Democracia ameaçada. Refundações, recriações e outras estratégias para a transformação democrática e cidadã dos sistemas e dos poderes no Brasil.

Apresentação/Mediação: José Godoy Bezerra de Souza | Procurador Federal empossado em 2008. Foi designado e reconduzido para exercer as funções de Procurador Regional dos Direitos do Cidadão da Procuradoria da República no Estado da Paraíba, entre 2014 e 2017. Especialista em Direito Sanitário pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

 

 

 Helena Bonciani Nader

 

 

 

 

 

 

 

Palestra 3 | Helena Bonciani Nader |  Presidente Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), de 2011 a 2017; Vice-Presidente da SBPC, de 2007 a 2011; Professora Titular da Universidade Federal do Estado de São Paulo UNIFESP, desde 1989, com pós-doutorado na University of Southern California (1977); pesquisadora nível 1A do CNPq; Professora e pesquisadora visitante em diversas instituições estrangeiras renomadas, laureada com inúmeras honrarias de Mérito Científico.

23 de agosto (quarta-feira), às 19h

Sala de Concertos Maestro José Siqueira

Espaço Cultural José Lins do Rego

Ciência & Tecnologia, Conhecimento & Cidadania: o ‘admirável mundo novo’?

Ementa de referência: Análise crítica da “Sociedade do Conhecimento” e da “Sociedade da Informação”. Vertigens, perspectivas e riscos das inovações científicas e tecnológicas. O Conhecimento sequestrado. Monopólios e desigualdades: a humanidade ameaçada. Ciência e crise civilizatória: narrativas em disputa. Apropriação e democratização do Conhecimento: os caminhos da resistência. A rede virtuosa da cidadania: a ação social de educadores, pesquisadores, cientistas, estudantes, cidadãos. Um panorama dos debates no campo das observações e reflexões da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

 

 

 Durval Muniz

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Palestra 4 | Durval Muniz Júnior |  Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Pernambuco, professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Pós-Doutor pela Universidade de Barcelona. Pesquisador e autor nas áreas de Teoria e Filosofia da História, especialmente quanto aos temas gênero, nordeste, identidade, cultura, biografia histórica, produção de subjetividades e história das sensibilidades.

14 de setembro (quinta-feira), às 19h

Sala de Concertos Maestro José Siqueira

Espaço Cultural José Lins do Rego

A invenção e a ‘reinvenção necessária’ do Nordeste

Ementa de referência: Origens, fundamentos, razões e forças da periferização do nordeste. Linguagens, narrativas, estereótipos: o instrumental da ‘invenção’. O passado em disputa. Os sentidos sob a “história” do espaço regional. A nordestinização do Nordeste: uma geografia forçada da periferia. Resistências e superação da subalternização: um salto para o “centro”.          

 

 

 Frei Betto

Palestra 5 | Frei Betto | Autor de 60 livros, editados no Brasil e no exterior, Frei Betto nasceu em Belo Horizonte (MG). Estudou jornalismo, antropologia, filosofia e teologia. Frade dominicano e escritor, ganhou vários prêmios, incluindo o Jabuti, principal prêmio literário do Brasil. Foi coordenador da ANAMPOS (Articulação Nacional de Movimentos Populares e Sindicais), participou da fundação da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e da CMP (Central de Movimentos Populares). Prestou assessoria à Pastoral Operária do ABC (São Paulo), ao Instituto Cidadania (São Paulo) e às Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). Foi também consultor do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Em 2003 e 2004 atuou como Assessor Especial da Presidência da República e coordenador de Mobilização Social do Programa Fome Zero. 

27 de setembro (quarta-feira), às 19h

Sala de Concertos Maestro José Siqueira

Espaço Cultural

Avanços e intervenções da Cidadania para a refundação democrática da Política

 Ementa de referência: Desigualdades sociais e profundidades das crises política, societária, civilizatória. A transformação do sistema político e sua liberação da tutela do poder econômico. Função social estratégica das políticas públicas. A “radicalização” da Cidadania orientada para a requalificação democrática da Política. Pluralidade, diversidade e democracia: uma tríade virtuosa da Cidadania. Caminhos da resistência e da esperança cidadãs.  

 

Jesse 

Palestra 6 | Jesse Sousa Palestrante convidado: Jessé Souza | 57 anos. Tem graduação em direito pela Universidade de Brasília (1981), concluiu o mestrado em sociologia pela mesma instituição em 1986. Em 1991, doutorou-se em sociologia pela Karl Ruprecht Universität Heidelberg (Alemanha). Também fez pós-doutorado em sociologia na New School for Social Research, Nova Iorque. Escreveu e organizou 22 livros, em português, inglês e alemão sobre sociologia política, teoria da modernização periférica e desigualdade no Brasil contemporâneo. Presidiu o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA). Atualmente, é professor titular de ciência política na Universidade Federal Fluminense, em Niterói, Rio de Janeiro e Diretor da Escola         de Contas Públicas do Tribunal de Contas do Município de São Paulo. 

11 de outubro (quarta-feira), às 19h

Sala de Concertos Maestro José Siqueira

Espaço Cultural

A Construção e a Desconstrução Social da Subcidadania

Ementa de referência: Indivíduo e Sociedade. Matrizes da subcidadania no Brasil: os abandonados, a ralé brasileira, racismo e outros marcadores sociais da desigualdade. Esquerda, Direita e os mitos fundadores da Nação. A manipulação consentida das elites. Narrativas e sombras do neofascismo: o ovo da serpente. Políticas Públicas e desigualdades. Gritos e sussurros da democracia ameaçada.  (Obra do palestrante convidado).

Tania Bacelar

 Palestra 7 | Tania Bacelar Palestrante convidado: TANIA BACELAR DE ARAÚJO, economista e socióloga, é Doutora em Economia Pública, Planejamento e organização do espaço; Mestra em Política e Programação do Desenvolvimento; Especialista em Analise Regional e organização do espaço; títulos obtidos na Universidade de Paris I, Panthéon-Sorbonne, França. É Especialista em Planejamento Global, pela Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (CEPAL). Teve atuação profissional nos Ministérios do Desenvolvimento Agrário, da Integração Nacional; no Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura; na Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França; na Prefeitura Municipal de Recife; Fundação Joaquim Nabuco; no Governo do Estado de Pernambuco; na Fundação de Informações de Pernambuco; nas Universidades Federal e Católica de Pernambuco; na Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE). Foi Secretária de Planejamento e da Fazenda de Pernambuco, Secretária de Planejamento, Urbanismo e Meio Ambiente do Recife e Secretária Nacional de Políticas Regionais do Ministério da Integração Nacional. Integra os Conselhos Editoriais de renomados periódicos e tem várias dezenas de trabalhos científicos publicados e reconhecidos.

17 de novembro, (sexta-feira) às 19h
Teatro Paulo Pontes
Espaço Cultural

Caminhos e descaminhos do desenvolvimento: o nordeste de volta para o futuro

Ementa de referência: Retrospectiva, balanço e perspectivas do desenvolvimento regional. O campo e a cidade: dilemas, impasses, disputas e soluções. O local e o integrado, o Estado e a Sociedade: a reinvenção produtiva orientada para a emancipação social. Hegemonia, alternativas e consciência ambiental: novos paradigmas para o desenvolvimento. Obra do palestrante convidado.

 


Cristiana Faria Cordeiro

 Palestra 8 | Cristiana Faria de Cordeiro Palestrante convidado: CRISTIANA FARIA DE CORDEIRO | é juíza titular da 7ª Vara Criminal de Nova Iguaçu - Mesquita (RJ), integra o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, é tutora na Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM). Desde 2015, representa a Associação Juízes para a Democracia (AJD) no Rio de Janeiro. A AJD, criada em 1991, em São Paulo, é entidade nacional que reúne magistrados comprometidos com a participação social transformadora, com a defesa intransigente dos valores próprios do Estado Democrático de Direito, com a defesa abrangente da dignidade da pessoa humana, com a democratização interna do Judiciário, com o resgate e o controle cidadão do serviço público. http://www.ajd.org.br/

30 de novembro (quinta-feira), às 19h
Sala de Concertos Maestro José Siqueira 
Espaço Cultural
Poder judiciário, sociedade e democracia: por um novo equilíbrio da cidadania 
Ementa de referênciaSuperfícies e profundidades da crise institucional brasileira. Os poderes em questão: “o rei está nu”. A sociedade profunda “entra em cena”: faces, sustos, riscos e freios das desigualdades, dos preconceitos e do retrocesso. A política e a ideologia que atravessam as narrativas em disputa. O poder judiciário e a defesa e o aperfeiçoamento do “Estado Democrático de Direito”: impasses e requisitos. Democratização e controle social do Judiciário: uma exigência civilizatória. O Direito como construção social continuada e orientada para a utopia de uma sociedade justa, democrática e sustentável. Juízes para a Democracia: missão, projetos, interações.